Envie uma mensagem
contato@provital-quiropraxia.com.br
Loja
Em breve

Tendinite: conheça os sintomas, seus causadores e tratamentos

A tendinite é um dos principais responsáveis pelo afastamento dos trabalhadores, conheça o que é, os sintomas, as causas, diagnóstico e o tratamento da mesma, dando ênfase a Quiropraxia (tratamento pioneiro para comorbidades musculo-esqueléticas).

O que é?

É uma inflamação no tendão (estrutura que conecta o músculo ao osso e é responsável por transmitir a força da contração muscular para a movimentação do osso), porém em muitos casos a mesma não apresenta células inflamatórias no local atingido. Pode ocorrer em todo o corpo, mas é mais prevalente em ombros, cotovelo, punhos, joelho e tornozelo.

Os sintomas:

Os sintomas são dor ao movimento ou não do local, fraqueza, dificuldade na movimentação, fisgadas, vermelhidão, inchaço, dificuldade em caminhar, sentar ou deitar (no caso de tendinite no quadril). Além disso a mesma pode ser aguda (até 45 dias) ou crônica.

As causas:

As causas dessa moléstia são associadas a alguns fatores de risco como falta de alongamento em atividades físicas, postura incorreta (ombros projetados para frente diminuem o espaço de deslocamento dos tendões o que faz com que haja atrito), movimentos constantes num mesmo local, a faixa etária (quanto mais idosa a pessoa é menos circulação é destinada ao tendão),estresse (faz com que os mesmos fiquem tensionados, ocorrendo dor),atividades físicas em excesso e doenças autoimunes (onde o próprio corpo ataca os tendões, pois os reconhece como um corpo estranho).

                  Algumas profissões entram como fatores de risco por conta dos movimentos repetitivos que são necessários, como por exemplo professores, operários, pintores e artesãos.

O Diagnóstico:

O diagnóstico da tendinite é feito por anamnese e exame físico, porém pode ser atrelado a exames como a ultrassonografia, ressonância magnética, raio x (necessário para descarte de anormalidades ósseas) e até aspiração com agulha para descartar infecção, isso claro dependendo de cada caso. Exames de laboratório podem auxiliar nos casos em que o paciente tenha alguma doença prévia, como por exemplo Diabetes mellitus ou Artrite Reumatoide, mas geralmente não são imprescindíveis.

A Quiropraxia no Tratamento:

A Quiropraxia é um tratamento, associado a fisioterapia, que entra nas medidas não farmacológicas e consiste no realinhamento da coluna vertebral, ajudando a aliviar os sintomas de dor e tensão que a tendinite proporciona. É um campo novo no Brasil e é uma profissão que trabalha especificamente com o diagnóstico tratamento e prevenção das morbidades musculoesqueléticas e seus efeitos no Sistema Nervoso Central. O profissional quiropraxista usa técnicas manuais buscando a correção do mau funcionamento das estruturas atingidas e o ajuste articular do corpo.

Outros tratamentos:

Primeiramente é feito com medidas para aliviar a dor como: repouso, aplicação de gelo no local, acupuntura, fisioterapia para analgesia e posteriormente, ou dependendo da gravidade do caso poderá ser feito com medicações anti-inflamatórias e analgésicas, podendo ou não ser associadas com as medidas não farmacológicas citadas anteriormente.

Pode ser que ocorra a necessidade de intervenção cirúrgica para descompressão do tendão, limpeza de inflamações entre outros procedimentos para a melhora do quadro, porém as medidas citadas acima tendem a resolver o problema.

Atenção!!!

É importante que além do tratamento sejam corrigidos os fatores de risco, através de correção na postura, alongamento regular dos membros atingidos, fortalecimento muscular (é recomendado que seja acompanhado por um profissional qualificado, para evitar exercícios incorretos e consequentemente novas lesões), respeitar os limites da dor e adotar intervalos no trabalho se possível.

É preferível que após o diagnóstico se adote a imobilização do local afetado por um tempo considerável, com talas removíveis (posteriormente manter exercícios locais regulares para evitar reincidência do problema) e manutenção do membro elevado para evitar a vermelhidão.

Se não tratada adequadamente pode levar a ruptura e consequente cirurgia reparadora ou recorrência da tendinite.