Envie uma mensagem
contato@provital-quiropraxia.com.br
Loja
Em breve

HERNIA DISCAL: VOCÊ SABE O QUE É E QUAIS OS SINTOMAS?

Vamos comentar sobre este problema que acomete 2 a 3% da população, explicando o que é, seus sintomas, tratamentos e causas.

Mas então o que é este problema famoso e como é classificado?

É considerado um deslocamento da massa central do disco para os espaços intervertebrais, por conta de um rompimento do anel fibroso. Este disco é responsável por impedir o contato e amortecer impactos entre uma vértebra e outra, por isso esta lesão afeta também medula espinhal e raiz nervosa.

É classificada de acordo com o local que é afetado, podendo ser hérnia de disco cervical (quando acomete a região do pescoço), hérnia de disco torácica (afeta a região do meio das costas) e hérnia de disco lombar (acomete a região mais baixa das costas)

Além disso existem 3 tipos de hérnia de disco: a protusa, quando não há extravasamento do núcleo do disco, mas é perdida a sua forma oval; a extrusa, quando o núcleo está deformado formando uma gota e a sequestrada que é quando o núcleo pode até se dividir.

Um indivíduo pode ter mais de uma hérnia e a mesma vai se agravando conforme o tempo, primeiramente só será descoberta por ressonância magnética, mais tarde surgem os sintomas.

Sintomas: de acordo com a hérnia:

Quando a mesma é cervical… Há dor na nuca ou no pescoço, dificuldade na movimentação dos braços e pescoço, fraqueza dormência ou formigamento em cotovelos, braço, mão ou dedos.

Quando a mesma é lombar… Há dor na região mais inferior das costas, dificuldade na movimentação na cama, em abaixar e levantar, dormência na bunda e pernas, além de queimação no trajeto do nervo ciático.

Geralmente todos esses sintomas pioram com o movimento ou com o esforço feito nas necessidades fisiológicas.

Mas e agora como saber se eu tenho este problema?

O diagnóstico é feito pelos sintomas, exame físico e confirmado por ressonância magnética ou tomografia computadorizada. O Raio X também pode ser utilizado, pois mostra o alinhamento da coluna vertebral e a integridade dos discos intervertebrais.

Como vou tratá-lo?

O médico pode indicar diversos tratamentos como: Anti-inflamatórios,      Pilates, Hidroterapia, Osteopatia, Fisioterapia, Quiropraxia e até mesmo cirurgia dependendo da hérnia e do local acometido.

Dando ênfase a Quiropraxia, a mesma consiste no realinhamento da coluna vertebral, feito através de técnicas manuais, o quiropraxista pode fazer diagnóstico, tratamento e prevenção das comorbidades musculoesqueléticas, por isso é uma ótima opção para que possui este problema.

A cirurgia é a opção final de tratamento por ser mais invasiva, ficando reservada para os pacientes que não melhoram em 6 meses com as intervenções anteriores.

É importante frisar que durante o tratamento a pessoa se afaste dos problemas que tem provocado hérnia, não faça esforço e não pratique atividade física.

O que causa esse problema?

A hérnia de disco pode ser causada por má postura, falta de cuidado ao levantar algo pesado, além de ser agravada de acordo com o envelhecimento, excesso de peso e esforço físico inadequado. Algumas profissões são mais predispostas a desenvolver esses problemas como os pintores, serventes, empregadas domésticas, motoristas e pedreiros.

Tendinite: conheça os sintomas, seus causadores e tratamentos

A tendinite é um dos principais responsáveis pelo afastamento dos trabalhadores, conheça o que é, os sintomas, as causas, diagnóstico e o tratamento da mesma, dando ênfase a Quiropraxia (tratamento pioneiro para comorbidades musculo-esqueléticas).

O que é?

É uma inflamação no tendão (estrutura que conecta o músculo ao osso e é responsável por transmitir a força da contração muscular para a movimentação do osso), porém em muitos casos a mesma não apresenta células inflamatórias no local atingido. Pode ocorrer em todo o corpo, mas é mais prevalente em ombros, cotovelo, punhos, joelho e tornozelo.

Os sintomas:

Os sintomas são dor ao movimento ou não do local, fraqueza, dificuldade na movimentação, fisgadas, vermelhidão, inchaço, dificuldade em caminhar, sentar ou deitar (no caso de tendinite no quadril). Além disso a mesma pode ser aguda (até 45 dias) ou crônica.

As causas:

As causas dessa moléstia são associadas a alguns fatores de risco como falta de alongamento em atividades físicas, postura incorreta (ombros projetados para frente diminuem o espaço de deslocamento dos tendões o que faz com que haja atrito), movimentos constantes num mesmo local, a faixa etária (quanto mais idosa a pessoa é menos circulação é destinada ao tendão),estresse (faz com que os mesmos fiquem tensionados, ocorrendo dor),atividades físicas em excesso e doenças autoimunes (onde o próprio corpo ataca os tendões, pois os reconhece como um corpo estranho).

                  Algumas profissões entram como fatores de risco por conta dos movimentos repetitivos que são necessários, como por exemplo professores, operários, pintores e artesãos.

O Diagnóstico:

O diagnóstico da tendinite é feito por anamnese e exame físico, porém pode ser atrelado a exames como a ultrassonografia, ressonância magnética, raio x (necessário para descarte de anormalidades ósseas) e até aspiração com agulha para descartar infecção, isso claro dependendo de cada caso. Exames de laboratório podem auxiliar nos casos em que o paciente tenha alguma doença prévia, como por exemplo Diabetes mellitus ou Artrite Reumatoide, mas geralmente não são imprescindíveis.

A Quiropraxia no Tratamento:

A Quiropraxia é um tratamento, associado a fisioterapia, que entra nas medidas não farmacológicas e consiste no realinhamento da coluna vertebral, ajudando a aliviar os sintomas de dor e tensão que a tendinite proporciona. É um campo novo no Brasil e é uma profissão que trabalha especificamente com o diagnóstico tratamento e prevenção das morbidades musculoesqueléticas e seus efeitos no Sistema Nervoso Central. O profissional quiropraxista usa técnicas manuais buscando a correção do mau funcionamento das estruturas atingidas e o ajuste articular do corpo.

Outros tratamentos:

Primeiramente é feito com medidas para aliviar a dor como: repouso, aplicação de gelo no local, acupuntura, fisioterapia para analgesia e posteriormente, ou dependendo da gravidade do caso poderá ser feito com medicações anti-inflamatórias e analgésicas, podendo ou não ser associadas com as medidas não farmacológicas citadas anteriormente.

Pode ser que ocorra a necessidade de intervenção cirúrgica para descompressão do tendão, limpeza de inflamações entre outros procedimentos para a melhora do quadro, porém as medidas citadas acima tendem a resolver o problema.

Atenção!!!

É importante que além do tratamento sejam corrigidos os fatores de risco, através de correção na postura, alongamento regular dos membros atingidos, fortalecimento muscular (é recomendado que seja acompanhado por um profissional qualificado, para evitar exercícios incorretos e consequentemente novas lesões), respeitar os limites da dor e adotar intervalos no trabalho se possível.

É preferível que após o diagnóstico se adote a imobilização do local afetado por um tempo considerável, com talas removíveis (posteriormente manter exercícios locais regulares para evitar reincidência do problema) e manutenção do membro elevado para evitar a vermelhidão.

Se não tratada adequadamente pode levar a ruptura e consequente cirurgia reparadora ou recorrência da tendinite.

Dor de Cabeça: Entenda como a Quiropraxia pode ajudar

A cefaleia tensional é um tipo de dor de cabeça que surge com a tensão dos músculos dos ombros, pescoço e face. Essa tensão pode ser resultado de uma postura incorreta, movimentos repetitivos, estresse, sono inadequado ou ainda excesso de trabalho.
O sintoma principal é dor em ambos os lados da cabeça, que pode ser associada a dores musculares. Em alguns casos podem ocorrer fadiga crônica, dificuldade de concentração e sensibilidade à luz ou ruído.
É o tipo mais comum de dor de cabeça.
Segundo a Sociedade Brasileira de Cefaleia, cerca de 38% a 74% dos brasileiros sofrem com cefaleia tensional.
A Quiropraxia foca na origem do problema, e os cuidados são realizados por meio da manipulação articular ou “ajuste”, para corrigir as subluxações vertebrais e ajudar o corpo a recuperar sua saúde e seu completo bem estar. Sem o uso de medicamentos.
O tratamento quiroprático associado a prática de atividades físicas trazem um benefício enorme para a saúde e auxiliam para uma consciência corporal correta.